GREEN KNIGHT


Este Blog destina-se à partilha da vida e de algumas experiências que vou partilhando com os amigos que aqui resolvam entrar e deixar o seu rasto. São todos bem-vindos e espero que gostem das coisas que vou postando, dentro das minhas possibilidades.Gostaria que este Blog fosse mesmo um campo de papoilas, em que possamos trotar felizes. E conto com as vossas agradáveis visitas! Um abraço a todos!







quarta-feira, 18 de julho de 2012

Na terra do nunca mais se vê, a luz ao fundo do túnel

Na terra do nunca mais se vê, a luz ao fundo do túnel

Havia um povo, que por comodidade, entregava sempre os seus desígnios a alguém que ousasse recebe-los, em prol de uma “sociedade justa”.

Confiante, eis, que se regalava na sua ausência de deveres, para com essa mesma sociedade, entregue “ao Deus dará”, descuidando o seu futuro e o das gerações vindouras, não querendo incómodos.

“Livre de quaisquer tipos de restrições” cospe para o chão, abre o vidro do carro e deita fora o que entende estar a mais, deita o resto do maço de tabaco na via pública, assim como as beatas já consumidas ou por apagar.

Alardeia com frequência o seu ponto de vista, que à partida exclui a contestação, seja de quem for. Fala do ambiente, dos incêndios, utiliza muito o português correto e dá muitas vezes uma de erudito e culto.

Se puder fugir nas obrigações económicas, por certo arranja com habilidade as suas próprias justificações.

Ciente da sua liberdade faz questão de ser insensível, à dita cuja dos outros.

Os muito humildes, prováveis obreiros, da tal “sociedade justa”, quando em campanha, para conquistarem os votos, que na maioria pertencem aos de idade bem adulta e madura, prometem o céu e arredores.

Há dias caiu o Carmo e a Trindade sobre um problema de equidade.

Haja igualdade pois bem! Pelo que tenho lido trata-se de uma igualdade assimétrica, uma vez que o “peso do estado” , continua pesado nas mordomias, assim como outras entidades intocáveis.

Sou reformado do privado não conheço ADSE nunca soube o que era meter um atestado, e outras coisas. Paguei descontos bem altos, por merecer prémios de produção, descontei 50 anos.

Hoje consideram-me funcionário público, para me limparem subsídios e vamos ver mais o quê.

Participar na recuperação do País, será sempre uma honra. Que se apurem e condenem os promotores de tal desvario!

Viva a liberdade dos castrados.

JROM


 


 


 

 

9 comentários:

São disse...

A responsabilidade deste descalabro não é dos funcionários públicos, mas sim dos sucessivos Governos.

Isto sem negar que , tal como em tudo, há funcionários públicos incompetentes, claro.

E só espero que para reporem a equidade não se lembrem de alastrarem aos privados o desfalque que fizeram ao funcionalismo público.

Porque o que esta gentalha pretende é que os trabalhadores se hostilizem entre si, enquanto nas rendas excessivas - ao contrário do que a trooka exige - o ministro Álvaro já disse que não toca, mas defende o corte de salários!!

Um abraço

Green Knight disse...

Sabemos que a melhor das soluções para os oportunistas, é deixarem a malta ao barulho e eles dão á sola, para onde já consolidaram a sua segurança.
"Espero que a estupidez não se solte como um rastilho".Vamos ver!
Talvez a fé nos salve.
Abraços
jrom

Kim disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Kim disse...

Na terra do nunca, às vezes, até nem acontece nada. E ainda bem, pelo menos assim não estragam o que está.
Mas nesta terra tudo acontece. REVOLUÇÃO EXEMPLAR. DESCOLONIZAÇÃO EXEMPLAR.
JUSTIÇA EXEMPLAR.
BPN EXEMPLAR
CORTE DE REFORMAS EXEMPLAR
GOVERNOS EXEMPLARES
Somos um exemplo a considerar.
Grande abraço amigo EXEMPLAR e PARABÉNS

Green Knight disse...

Tolerância às Opiniões
Para que os homens possam sentir-se felizes com a minha companhia, é necessário antes de os factos que posso observar; não devo supor-me infalível; não devo considerar-me a inteligência superior e única entre o bando de pobres seres incapazes de pensar; cumpre-me abafar todo o ímpeto que possa haver dentro de mim para lhes tudo que eu tenha a grande força de ver como prováveis as opiniões a que aderiram, desde que as não venham contradizer restringir o direito de pensarem e de exprimirem, como souberem e quiserem, os resultados a que puderam chegar; de outro modo, nada mais faria de que contribuir para matar o universo: porque ele só vive da vida que lhe insufla o pensamento poderoso e livre.

Agostinho da Silva, in 'Diário de Alcestes '
Tema(s): Opinião

Maria disse...

Amigo:
Que amargura! Andamos todos na mesma.
Desanimados, tristes.
Ao menos hoje, comeste sardinhas em boa companhia.
Beijinho para a Mariana e um abraço para ti da
Maria

Green Knight disse...

É verdade Maria!
Vivam as sardinhas e as amizades.
Temos dias assim.
Beijinho
Jrom

laura disse...

Olaré, só agora dei por mudares de Post...e também que fizeste anos e já passou...essa de desleixar o blogue, deu nisso!

Zé, que fazer perante tão triste cenário no nosso País? ignorar? deixar andar? nenhuma forma até hoje resultou. Enquanto o Povo não se unir de coração e alma juntos, nada se fará e a corja vai-se aproveitando disso...
Como tenho saudade em que se ganhava para tudo e quase todos viviam bem, mas, agora dói mais ver os que não estão bem e, sofrem...
Um abraço da moça de Braga.

(ah, foi tão bom o reencontro com os GT em Arouca!, maravilha, é como se nos tivéssemos visto no outro dia e matamos as saudades da melhor maneira que sabemos...na treta e nos passeios lindos que demos.! :)

laura

SEVE disse...

Para além da REVOLUÇÃO EXEMPLAR, DESCOLONIZAÇÃO EXEMPLAR,
JUSTIÇA EXEMPLAR,
BPN EXEMPLAR,
CORTE DE REFORMAS EXEMPLAR,
GOVERNOS EXEMPLARES, citados e muito bem pelo Kim, ainda temos os Cavacos, Passos e outros vígaros exemplares!